Rose glace girardi

Polêmica caso a operadora aérea tenha 123 milhas.

O consumidor está realmente assustado com as notícias recentes em relação a uma das maiores operadoras de emissão e vendas de passagens áreas que é a empresa 123 milhas,  que é uma plataforma online que disponibiliza passagens nacionais e internacionais que podem ser emitidas por milhas, a 123 milhas cresceu de forma exponencial, mas também já havia se tornado alvo de reclamação entre os consumidores já estavam insatisfeitos há algum tempo.

Na semana passada fomos surpreendidos com a notícia de que a empresa 123 milhas havia cancelado a emissão de passagens de pacote promocional com embarque previsto para setembro a dezembro deste ano de 2023, e os clientes que haviam adquiridos tais pacotes não poderiam ser escolhidos a serem ressarcidos a não ser por reembolso via voucher, onde este voucher poderá ser utilizado em outro momento para fazer comprar no próprio site da empresa 123 milhas, ou seja, o reembolso neste caso não iria ocorrer somente através de voucher e não através de reembolso por dinheiro em espécie.

Atualmente tivemos a notícia de que a empresa pediu recuperação judicial.

Em razão da complexidade que envolve o caso concreto, os próprios meios de comunicação já informaram que o Ministério da Justiça e do Turismo já estão investigando o porquê do cancelamento repentino dos pacotes de viagens pela empresa 123 milhas para que não haja prejuízo maior e danos aos consumidores.

Também o consumidor não é obrigado a aceitar o voucher pois ele poderá exigir a devolução da quantia paga em dinheiro ou estorno ao seu cartão de crédito, pois este é um direito seu.

Cumpre informar que o fornecedor de produtos ou serviços não poderá impor ao consumidor cláusula unilateral forçada, conforme preceitua o artigo 51, inciso XIII do código de defesa do consumidor, pois tais cláusulas são consideradas nulas.

Sem contar que se o fornecedor de produtos ou serviços se recusar a cumprir a oferta o artigo 35 do CDC, inciso III permite que o consumidor venha a rescindir o contrato e exija a restituição da quantia paga com perdas e danos, podendo pleitear pela reparação dos danos morais até  pela teoria do desvio produtivo na relações de consumo, matéria que eu já discuti aqui em um outro momento e expliquei de maneira detalhada.

Portanto , não pode a empresa 123 milhas agir de forma unilateral e ir contra as expectativas na relação consumerista efetuando o cancelamento de pacote de viagens e em contrapartida não oferecendo opções ao consumidor a não ser o ressarcimento de valores através de voucher, pois agindo assim estará ferindo os princípios basilares da relação de confiança e da boa-fé objetiva nas relações de consumo, o qual poderá ser verificado e constatado a má-fé poderá levar a empresa a punições severas dentre elas a desconsideração da personalidade jurídica, que nada mais é do que atingir o patrimônio dos sócios da empresa para garantir o ressarcimentos de valores e prejuízos que possivelmente venham a ocorrer os consumidores que se sintam lesados.

Assistam: https://www.youtube.com/watch?v=HvMRJrPAtWw&t=5s

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram

Você também pode se interessar por:

Direito Civil
Rose Girardi

O que é Arbitragem?

Sendo um método de resolução de conflitos que procura não utilizar meios que são de competência do poder judiciário, a arbitragem é uma das formas

Ler Mais »